Only a Teenager

»
About me


| Nickname: Rick | Age: 20 |
| Occupation: Student Graphic Design |
I can explain a lot of things... But I can not explain myself.


Conforme o tempo vai passando, mais a saudade de você vai tomando conta de mim, quando eu penso que passou, ai começa tudo de novo, só que cada vez mais forte! Eu fico me perguntando como eu deixei as coisas chegarem a esse ponto, como eu deixei me levar por esse amor que eu sabia que não ia chegar a canto nenhum. Talvez foi todo aquele seu jeito ingênuo de olhar o mundo, ou talvez foi só uma ilusão que eu criei na minha cabeça, como um conto-de-fadas com um final feliz cheio de amor. A verdade é que eu o amei com todas as minhas forças e não consigo tira-lo da minha cabeça. O pior de tudo nem é isso, e sim quando eu falo desse meu sentimento para alguém, e esse alguém manda eu segui em frente como se fosse fácil, como um passe de mágica. A verdade quando eu conto isso pra alguém só queria se amparado e ouvir: “um dia tudo isso vai passar é você vai ser feliz e tudo serão apenas lembranças de um grande amor!”. Sei quem um dia tudo isso vai passar, como também sei que viram novos amores, novas paixões, mas uma coisa eu digo, nunca vou me esquecer do sorriso que arrancava dele!
(The Secret Life of the Teenager)

Conforme o tempo vai passando, mais a saudade de você vai tomando conta de mim, quando eu penso que passou, ai começa tudo de novo, só que cada vez mais forte!
Eu fico me perguntando como eu deixei as coisas chegarem a esse ponto, como eu deixei me levar por esse amor que eu sabia que não ia chegar a canto nenhum. Talvez foi todo aquele seu jeito ingênuo de olhar o mundo, ou talvez foi só uma ilusão que eu criei na minha cabeça, como um conto-de-fadas com um final feliz cheio de amor. A verdade é que eu o amei com todas as minhas forças e não consigo tira-lo da minha cabeça.
O pior de tudo nem é isso, e sim quando eu falo desse meu sentimento para alguém, e esse alguém manda eu segui em frente como se fosse fácil, como um passe de mágica. A verdade quando eu conto isso pra alguém só queria se amparado e ouvir: “um dia tudo isso vai passar é você vai ser feliz e tudo serão apenas lembranças de um grande amor!”.
Sei quem um dia tudo isso vai passar, como também sei que viram novos amores, novas paixões, mas uma coisa eu digo, nunca vou me esquecer do sorriso que arrancava dele!

(The Secret Life of the Teenager)


A pessoa entra na sua vida e te faz sentir mil e uma coisas, fazer planos pro futuro, criar expectativas, faz seu coração amar, faz com você não consiga passar um segundo sequer sem pensar nela. Depois some, como se nada tivesse acontecido. Entra, bagunça e vai embora.


(The Secret Life of the Teenager)

A pessoa entra na sua vida e te faz sentir mil e uma coisas, fazer planos pro futuro, criar expectativas, faz seu coração amar, faz com você não consiga passar um segundo sequer sem pensar nela. Depois some, como se nada tivesse acontecido. Entra, bagunça e vai embora.

(The Secret Life of the Teenager)


São exatamente 16:20 agora. E eu estou aqui, escrevendo um texto gigante, mesmo sabendo que pouca gente vai ler. Mas eu não me importo, só preciso desabafar com essa caixinha de texto, porque às vezes acho que ela é a única que me entende. Meus dias andam tão monótonos, e até mesmo esse assunto anda assim. Ando escrevendo muito sobre isso, mas o problema é exatamente é esse. As coisas na minha vida parece que estão se repetindo dia após dia, e eu não estou mais vivendo. Estou somente sobrevivendo, existindo. Eu queria tanto que meus dias fossem diferentes uns dos outros, que eu tivesse outras coisas para fazer além de ficar aqui, escrevendo o tempo todo. Na verdade, eu tenho muito o que fazer, mas não é nada que eu goste, e nada do que eu realmente queira. É estranho sabe, isso de me apegar às coisas. Eu tenho medo de mudar, e parece que alguma coisa me prende no que eu estou fazendo. Eu não tenho vontade de fazer mais nada além disso. Quer dizer, eu até tenho, mas não sei o que. A rotina já está se tornando cansativa para mim, e as pessoas também. Assim como eu, as pessoas andam as mesmas. Com os mesmos assuntos, do mesmo jeito. Eu ando enjoado da vida, mas não sei o que fazer para que ela possa mudar. Não sei se mudar é o melhor que eu tenho a fazer. E além de monótona, ela anda bagunçada. Totalmente confusa. E ao meu olhar, eu só tenho duas opções: voltar as coisas como eram antes disso tudo, ou continuar assim. Mas voltar não é a melhor opção, então a única coisa que me resta, é continuar. Continuar seguindo “em frente”, esperando que as coisas venham até mim, de modo que eu tenha que tomar a decisão certa, só quando chegar a hora.

(The Secret Life of the Teenager)

São exatamente 16:20 agora. E eu estou aqui, escrevendo um texto gigante, mesmo sabendo que pouca gente vai ler. Mas eu não me importo, só preciso desabafar com essa caixinha de texto, porque às vezes acho que ela é a única que me entende. Meus dias andam tão monótonos, e até mesmo esse assunto anda assim. Ando escrevendo muito sobre isso, mas o problema é exatamente é esse. As coisas na minha vida parece que estão se repetindo dia após dia, e eu não estou mais vivendo. Estou somente sobrevivendo, existindo. Eu queria tanto que meus dias fossem diferentes uns dos outros, que eu tivesse outras coisas para fazer além de ficar aqui, escrevendo o tempo todo. Na verdade, eu tenho muito o que fazer, mas não é nada que eu goste, e nada do que eu realmente queira. É estranho sabe, isso de me apegar às coisas. Eu tenho medo de mudar, e parece que alguma coisa me prende no que eu estou fazendo. Eu não tenho vontade de fazer mais nada além disso. Quer dizer, eu até tenho, mas não sei o que. A rotina já está se tornando cansativa para mim, e as pessoas também. Assim como eu, as pessoas andam as mesmas. Com os mesmos assuntos, do mesmo jeito. Eu ando enjoado da vida, mas não sei o que fazer para que ela possa mudar. Não sei se mudar é o melhor que eu tenho a fazer. E além de monótona, ela anda bagunçada. Totalmente confusa. E ao meu olhar, eu só tenho duas opções: voltar as coisas como eram antes disso tudo, ou continuar assim. Mas voltar não é a melhor opção, então a única coisa que me resta, é continuar. Continuar seguindo “em frente”, esperando que as coisas venham até mim, de modo que eu tenha que tomar a decisão certa, só quando chegar a hora.

(The Secret Life of the Teenager)


Você deixa um alfinete cair no chão do seu quarto e pensa “daqui a pouco eu pego”. Horas depois você se esquece, se distrai, e acaba pisando em cima, sente uma dor terrível. Você sabe que poderia ter evitado com um simples gesto, mas mesmo assim fica com ódio por ter se machucado de forma tão idiota. Você se recusa a acreditar que algo tão inofensivo no momento possa te fazer algum mal. Se esquece que pequenas coisas podem causar dores insuportáveis. Mas aprende que nem toda dor é física.

(The Secret Life of the Teenager)

Você deixa um alfinete cair no chão do seu quarto e pensa “daqui a pouco eu pego”. Horas depois você se esquece, se distrai, e acaba pisando em cima, sente uma dor terrível. Você sabe que poderia ter evitado com um simples gesto, mas mesmo assim fica com ódio por ter se machucado de forma tão idiota. Você se recusa a acreditar que algo tão inofensivo no momento possa te fazer algum mal. Se esquece que pequenas coisas podem causar dores insuportáveis. Mas aprende que nem toda dor é física.

(The Secret Life of the Teenager)


Por medo, as pessoas precisam esconder o que elas sentem, o que elas são, o quanto elas sofrem.

(The Secret Life of the Teenager)

Por medo, as pessoas precisam esconder o que elas sentem, o que elas são, o quanto elas sofrem.

(The Secret Life of the Teenager)


Para piorar ainda mais, os dias ruins sempre parecem ser mais longos.

(The Secret Life of the Teenager)

Para piorar ainda mais, os dias ruins sempre parecem ser mais longos.

(The Secret Life of the Teenager)


Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo… Isto é carência! Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar… Isto é saudade! Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos… Isto é equilíbrio! Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida… Isto é um princípio da natureza! Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado… Isto é circunstância! Solidão é muito mais do que isto! Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.

(The Secret Life of the Teenager)

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo… Isto é carência! Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar… Isto é saudade! Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos… Isto é equilíbrio! Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida… Isto é um princípio da natureza! Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado… Isto é circunstância! Solidão é muito mais do que isto! Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.

(The Secret Life of the Teenager)


Te amo. Só isso. Tudo isso. E é essa minha resposta quando você me pergunta por que eu ainda estou aqui. É simples, sem enrolação, sem respostas complexas e filosóficas: Só te amo. E te amar já basta. E te amar me revigora e me dá forças pra aguentar o resto.

(The Secret Life of the Teenager)

Te amo. Só isso. Tudo isso. E é essa minha resposta quando você me pergunta por que eu ainda estou aqui. É simples, sem enrolação, sem respostas complexas e filosóficas: Só te amo. E te amar já basta. E te amar me revigora e me dá forças pra aguentar o resto.

(The Secret Life of the Teenager)


Porque eu quis dizer sobre meus sentimentos por você, e eu gostaria de pensar que você sente algo por mim também. Eu preciso que você confie em mim, eu quero que você confie em mim… Assim como eu estou confiando em você. Você não me deve nada, então, vou deixar você decidir para onde vamos a partir daqui.
(The Secret Life of the Teenager)

Porque eu quis dizer sobre meus sentimentos por você, e eu gostaria de pensar que você sente algo por mim também. Eu preciso que você confie em mim, eu quero que você confie em mim… Assim como eu estou confiando em você. Você não me deve nada, então, vou deixar você decidir para onde vamos a partir daqui.

(The Secret Life of the Teenager)


Eu tenho me sentido estranho, talvez meio longe, talvez meio perdido. Tenho tentando levar os dias com mais calma, tenho tentando dormir sem tanto peso. Aceitar as coisas como ela são é realmente difícil, afinal a gente sempre quer um pouco mais e isso talvez seja da natureza humana. Mas não sei, me sinto o erro, ou talvez eu me importe demais com os pequenos detalhes. Realmente sou complicado, tenho muitas dúvidas, tenho muitas perguntas e mal sei como agir diante da vida, mas to tentando levar, seguir em frente e deixar que a vida mostre o caminho certo.
(The Secret Life of the Teenager)

Eu tenho me sentido estranho, talvez meio longe, talvez meio perdido. Tenho tentando levar os dias com mais calma, tenho tentando dormir sem tanto peso. Aceitar as coisas como ela são é realmente difícil, afinal a gente sempre quer um pouco mais e isso talvez seja da natureza humana. Mas não sei, me sinto o erro, ou talvez eu me importe demais com os pequenos detalhes. Realmente sou complicado, tenho muitas dúvidas, tenho muitas perguntas e mal sei como agir diante da vida, mas to tentando levar, seguir em frente e deixar que a vida mostre o caminho certo.

(The Secret Life of the Teenager)


O amor não é verbo, mas pode ser conjugado em qualquer gênero e em qualquer número. O amor pode ser tanto no plural, quanto no singular, porém, o segundo caso é mais difícil. Amar no singular é amar sozinho, e isso com certeza, é uma das maiores dores que um coração pode sentir. 
(The Secret Life of the Teenager)

O amor não é verbo, mas pode ser conjugado em qualquer gênero e em qualquer número. O amor pode ser tanto no plural, quanto no singular, porém, o segundo caso é mais difícil. Amar no singular é amar sozinho, e isso com certeza, é uma das maiores dores que um coração pode sentir. 

(The Secret Life of the Teenager)


Eu gostaria de lhe agradecer pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou. Pela sua capacidade de me olhar devagar, já que nessa vida muita gente já me olhou depressa demais.(The Secret Life of the Teenager)

Eu gostaria de lhe agradecer pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou. Pela sua capacidade de me olhar devagar, já que nessa vida muita gente já me olhou depressa demais.

(The Secret Life of the Teenager)


É engraçado, milhares de pessoas no mundo e eu fui querer logo você. A única pessoa no mundo que eu queria que precisasse de mim não precisa. A única pessoa que eu queria que segurasse a minha mão e não ousasse soltar. A única com a qual eu não me cansaria de andar sem direção se estivesse do meu lado, nem me importaria de passar a noite acordado se fosse pra poder vê-lo dormir, e nem me importaria de ir para o que consideram de pior-lugar-do-mundo se você viesse junto porque pra mim já seria o melhor. Mas era só o meu amor, e sabe… Mesmo assim eu te procurei nas pessoas e sempre pensei que fosse você em todos os lugares que eu ia. E mesmo que cada pedacinho de mim torcesse para que fosse, não era, nunca era você. Era você apenas quando eu te via em cada gesto que eu fazia, em cada pensamento meu e em cada lugar que eu fosse. Sempre tinha um pedacinho de você. (The Secret Life of the Teenager)

É engraçado, milhares de pessoas no mundo e eu fui querer logo você. A única pessoa no mundo que eu queria que precisasse de mim não precisa. A única pessoa que eu queria que segurasse a minha mão e não ousasse soltar. A única com a qual eu não me cansaria de andar sem direção se estivesse do meu lado, nem me importaria de passar a noite acordado se fosse pra poder vê-lo dormir, e nem me importaria de ir para o que consideram de pior-lugar-do-mundo se você viesse junto porque pra mim já seria o melhor. Mas era só o meu amor, e sabe… Mesmo assim eu te procurei nas pessoas e sempre pensei que fosse você em todos os lugares que eu ia. E mesmo que cada pedacinho de mim torcesse para que fosse, não era, nunca era você. Era você apenas quando eu te via em cada gesto que eu fazia, em cada pensamento meu e em cada lugar que eu fosse. Sempre tinha um pedacinho de você. 

(The Secret Life of the Teenager)